sexta-feira, 27 de abril de 2012

A Pedofilia de Edgar Allan Poe

Ao contrário de Tolkien, que detestava os franceses, Edgar Allan Poe tem muito o que agradecer a eles. Esse autor, como tantos outros gênios da literatura, música e pintura, só recebeu reconhecimento após sua morte, aos 40 anos, em 1849. A responsável por retirar seu nome do limbo foi a França e, atualmente, podemos encontrar vários produtos com o nome e até o rosto do escritor. No entanto, o nome de Poe não ficou sujo por acaso. Aliás, parece que uma certa "nuvem negra de azar" o acompanhou por toda a vida. Em primeiro lugar, ficou órfão de pais aos três aninhos. Foi adotado por um rico casal que, na verdade, nunca o aceitou como filho legítimo e chegou, posteriormente, até a bani-lo de suas propriedades. Quando criança, estudou em um internato religioso onde, caso algum dos padres viesse a falecer, ele e seus coleguinhas de turma eram os responsáveis por cavar a cova! Com todos esses traumas, cresceu e virou alcoólatra. Para conseguir bancar seu vício em bebida, criou um novo: o jogo. Sempre endividado, não recebia crédito de ninguém. Para piorar sua fama, casou-se com sua própria prima, 14 anos mais nova. Na data da celebração ela tinha somente treze anos, mas o mais espantoso é que eles namoraram durante TRÊS ANOS antes de se casarem! (Façam as contas). Levaram uma rotina peregrina, mudando de cidade várias vezes e, após a morte de sua amada, foi internado em uma clínica para doentes mentais. Ali, gritando "Senhor, tende piedade da minha pobre alma", Poe encontrou seu destino final. Todas essas dificuldades foram as responsáveis por ele ter se tornado o pai dos contos sombrios (combina bem com Ravenloft) e inspirado outros famosos escritores até os dias de hoje, como Stephen King. Também adquiriu milhares de fãs extremamente leais como, por exemplo, o homem trajando capa preta que visita o túmulo de Poe todos os anos, deixando três rosas e meia garrafa de conhaque. Macabro, não?

22 comentários:

  1. TopiCUZINHO com título bem alarmista, hein Dona Luiza?
    Na primeira metade do séc 19 era absolutamente normal uma moça casar com 14 ou 15 anos.
    E o namoro dessa época, seja EUA, Europa ou América do Sul, o máximo que se fazia era pegar na mão.
    Seria mais bacana se você falasse algo das gurias de 12, 13 anos que mostram o útero na twitcam e marcam pentada com desconhecidos pelo orkut e msn. Mas isso vc deve achar bacana e libertário.

    ResponderExcluir
  2. Não vou com toda a agressividade no nosso amigo "Anônimo", mas queria deixar registrado que achei bem ruim o post também. Se pensarmos dentro da história das mentalidades do Ocidente nossa noção de Infância é algo "recente", tendo mais ou menos uns 100 anos ou um pouco mais. A "pedofilia de Edgar Allan Poe" é uma anacronismo da tua parte.

    Outra coisa, biografismo(ruim), realçando os problemas psicológicos do autor, não serve para lidar com a genialidade que se lê em contos como "O poço e pêndulo" e "A queda da casa de Usher". Não lemos Poe até hoje devido ao seu alcoolismo e vício no jogo, lemos porque é bom: a temática ainda nos chama atenção, o estilo de escrita ainda nos é contemporâneo...

    Não foi de graça que Baudelaire (considerado o "inventor" da lírica moderna) foi muito influenciado por ele, traduzindo divulgando o autor (que vivei uma vida de ostracismo, como tu bem apontaste) em solo francês.

    De qualquer forma, acho sempre louvável leitores comentando os livros que já leram ou vão ler. Só faça um favor para a rede: não trate escritores e obras como se eles fossem participantes de um show de auditório. Leia literatura pelo o que ela pode mediar de significação para ti como indivíduo pensante inserido em uma sociedade (e te dou certeza que ela tem muito para dizer nesse sentido), não por motivos periféricos (que muitas vezes desrespeitam a Arte).

    ResponderExcluir
  3. Caracas... Não esperava esse resultado.

    O objetivo dessa coluna é mostrar esse lado mais "inconvencional" dos autores, como Tolkien e seus problemas com os franceses, Poe e suas loucuras e XXX e suas fadas (próximo capítulo).
    Temos que levar em consideração que Luiza também "amorteceu" algumas outras coisas de Poe (há sérios boatos que ele tinha relações sexuais com sua tia, mãe de esposa). Não é porque você mostra as demências de alguém, que está falando mal de sua obra! Muito pelo contrário, todos os grandes autores tem suas próprias excentricidades.

    Poe é foda? PRA CARALHO! A Luiza até comenta que é o pai da literatura sombria, sendo influência para inúmeros autores.

    Talvez vocês leram algo diferente que eu... Não estamos falando de meninas na webcam, o maníaco da carrocinha ou resenhas de livros. Estamos falando das "loucuras" dos autores! Os tempos modernos estão assim, se você falar um pequeno problema de alguém que outro ama, você é rechaçado ao meio. Todos querem endeusar seus ídolos a ponto de não aceitarem seus erros.

    Não estou falando isso apenas para vocês, Nathaniel e Anônimo. Estou falando também para os outros Arcanos que quando critico algo do George Martin no Arcanocast 007, não param de reclamar.

    Se vocês não gostam de ler esse estilo de post, por favor, não acompanhe os próximos episódios desta "sessão maluquices de grandes autores".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai ver que eu não entendi mesmo a "Sessão maluquices de grandes autores", pois uma coisa é o escritor ter suas excentricidades (e eu conheço várias desses escritores "clássicos") outra coisa é ver nesses mesmas excentricidades um fator determinante para a obra.

      "Os tempos modernos estão assim, se você falar um pequeno problema de alguém que outro ama, você é rechaçado ao meio. Todos querem endeusar seus ídolos a ponto de não aceitarem seus erros."

      O problema todo, Ëvael, é que tanto os que idolatram George Martin como esse post faz algo que eu acho um grande erro: confundir vida e obra, escritor e narrador. Nos "tempos modernos", mais do que nunca, todo mundo tem fome de biografismos por o que se cultua são "as individualidades" e o "gênio criador". Esse post (ao contrário do sobre Tolkien)criou um quadro completamente caricatural de Poe e, além disso, insistiu na péssima mania interpretativa de apontar toscas relações entre temáticas e estilo de escrita com "neuroses" do escritor.

      Ora, ele foi sim um fracassado, alcoólatra e pode até ser que tenha mesmo pegado a tia! Isso não tem nada a ver com o fato de sua obra carregada de temáticas que até hoje podem nos chocar por sua morbidez. o que a autora do post afirmou em "Todas essas dificuldades foram as responsáveis por ele ter se tornado o pai dos contos sombrios." Isso é um redução e um desrespeito com a obra. Explica o tom sombrio de Poe o contexto histórico em que a obra foi escrita (avança da nova sociedade capitalista, etc) e o período literário corrente na época (o Romantismo, apropriado de maneira muito específica por Poe).

      Mais: a primeira coisa que eu critiquei foi o anacronismo. Poe NÃO era pedófilo (ele só é em nossos termos) e aí é que reside minha maior crítica, pois é o que explode nos olhos do leitor já no título do post. Interpretar o passado é uma via de duas mãos, onde tanto alguém que interpreta está localizado em um espaço e em um tempo como aquilo que é interpretado também está localizado em um espaço e em um tempo. Desse DIALOGO ocorre uma produção de conhecimento sobre o passado. Na época dele a maior parte dos casamentos eram já acordados na "infância" do indivíduo, sendo que as mocinhas casavam tão logo viessem as "regras" (geralmente entre 11-15 anos).

      Escrever na rede é isso, Evael: aceitar elogias críticas e, principalmente, dialogar. Se eu não gostar de algo em algum blog que eu costumo ler (como é o caso do "Arkanos"), comentarei sim, até porque de literatura eu sei alguma coisa para além de "euforia de fã".O espaço "comentários" é para todos poderem opinar. Sem isso a rede seria um saco onde só engolimos tudo que nos enviam, como na porcaria da televisão.

      Excluir
  4. Desculpe, mas também achei o texto alarmista. Não digo desnecessário, porque ideias nunca são desnecessárias.

    Sim, naquela época, era normal mulheres se casarem na idade em que ele desposou a prima. Meu problema com o texto é que ele traz um monte de boato infundado. Se quiserem ler sobre as discussões dos boatos e lendas que permeiam a vida do Poe, dêem uma olhada no livro "Eu Nunca Fui Realmente Louco" (pode ser que não seja exatamente esse o título, mas é algo por ai), que discute muitos dos mitos e da verdade sobre a história do Poe, romantiza muitas das histórias e, ainda que seja uma obra ficcional, acrescenta muito.

    O maior problema dele sempre foi, sem sombra de dúvida, a depressão e o alcoolismo, e não "loucura". Pelo contrário, ele tinha as suas espertezas, e muitas, mas infelizmente parece que as coisas sempre deram errado na vida do coitado. E Poe, se não me engano (posso estar enganada, preciso consultar meus livros) não disse nada antes de morrer, já que foi encontrado inconsciente, vítima de um coma alcóolico do mal, o que o levou a falecer.

    E é extremamente complicado partir da psicologia do autor pra explicar suas obras Os temas da morte, do incesto e da loucura na obra do Poe se encaixam mais no seu "background" Romântico do que na sua vida em si, então acredito que sempre se faz necessário explicar a obra através da obra em si, em detrimento do estudo biográfico do autor.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Tenho que agradecer Arcanos(a) do Vale por contribuirem para o entretenimento RPGístico de grande qualidade,sem vocês,o mundo ficaria mais vazio...Aproveitando para agradecer o ser do post,por meio dele conheci(apenas figurativamente,acho...)Poe,um ótimo(modéstia a parte)escritor de contos góticos.Na minha opnião,o ser do Vale que criou o post estava fazendo uma síntese realista apenas,sendo obvio e desnecessário protestar contra o fato de Edgar ser pedófilo por claramente este argumento-contra estar iniciada na prespectiva atual,usando o mesmo ponto de vista que é usado no post.O resultado é claro:Poe seria pedófolo.Está aí um ponto considerado fraco,mas não é.Isso é apenas uma visão de alguém de outra geração,outros aspectos na maneira de vida do ambiente,usando leis da nossa geração.Se usar este mesmo ponto de vista,Alvares Cabral foi um ladrão e a igreja teria sido assasina,afinal,matou muitos seres inocentes.Analizar uma geração com as regras de outras é como uma subvisão de uma visão principal.É ridiculo usarem agressividade para fazerem criticas não tão construtivas e ainda levarem para o lado pessoal e sendo impulsionados pelo orgulho abalado.Minha crítica é que você,ser do post,apresente a visão claramente pelo qual está havendo para que haja no lugar de apresentações de erros sem soluções criticas cada vez mais construtivas.Sobre o título,é mais obvio ainda que o objetivo é instigar a curiosidade do leitor para ler e comentar o post,não para fazer acusações sem fundamentos específicos.Estas são minhas opniões.

    ResponderExcluir
  6. Uhu!Meu 1º post/marca aqui neste lindo Vale,estou realmente emocionado!Obrigado Arcanos do Vale por tirarem minha virgindade de bloggueiro!Faz 2 anos(desde 2010,comentário obvio) que tenho conta de blogger e é a 1º que faço/comento/argumento(etc) em um blog!!Esse é meu segundo,mas fazer o que,depois da primeira nunca mais queremos parar,não é?E olha que nem rolou jantar,apenas 7 podcasts(7 é meu número prefirido,logo depois vem o 2 por um motivo secreto)!Valeu por tirarem minha virgindade bloggueira,e espero que tenhamos muitas mais vezes estes momentos prazerosos da vida,momentos inesquecíveis com os amigos e,como dizem,a 1º vez a gente nunca esquece!Vocês são feras!Eu tenho 2 idéias que gostaria que vocês discutissem em algum podcast com a presença do legendario Bardo Bieber e o Yughotiano Japah,apropósito,avisem ele que quero desafia-lo para um duelo.E sobre as idéias,me avisem se querem ouvi-las que eu mando para o email dos Arcanos,aí fazemos um clima de suspense para revelar(caso tenham gostado das idéias para discussão)apenas no podcast.Muitos milênios de vida para vocês,Arcanos!Que a força do Metal e Animê esteja com vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carai...Além do meu número preferido ser o sete,o meu primeiro post fora o sétimo o podcast também está no número sete...Sinistro...

      Excluir
    2. Conhecidências -> Poe morre dia 7,eu nasci 14 antes dele no mesmo mês.

      Excluir
    3. e 7 é a metade de 14, e a semana tem 7 dias, e os pecados capitais também são 7, e 7 são as notas musicais, são 7 cores no arco-íris, tem as 7 melhores da jovem pan também, tem os 7 mares, as 7 maravilhas do mundo tanto antigo quanto moderno, é muita coisa da até pra pintar o 7 ;P

      hehehe, zoeira, favor desconsiderar

      Excluir
  7. hahahaha, quanta coisa, nunca havia visto um post aqui com tanta discussão, ou comentários tão extensos.
    Achei o post bem interessante, e acho bem válido a visão que a Luiza tem de Allan Poe.
    Não tenho muito conhecimento sobre a vida do referido autor, apesar de já ter lido alguns dos seus contos, talvez por isso não posso tecer uma opinião tão completa diante do postado, porém há algo que é válido pra qualquer entendimento sobre o passado como é o caso, deve-se sempre contextualizar o fato com a sua época.
    Diante disso, acho um pouco severo conceituar que Poe fosse pedófilo devido ao seu relacionamento com uma menina de 13 anos sendo que em determinado período esse ato não fosse visto como tal e nem mesmo por ser sua prima (ainda que no texto não ficou claro se seria sua prima por parte dos pais verdadeiros ou adotivos).
    Também vejo que, na minha opinião, todas as mazelas de sua vida não foram responsáveis pelo seu talento ou o título de um dos melhore autores do gênero, mas obviamente tais desventuras o levou a escrever em tal gênero.

    ResponderExcluir
  8. Calinho,você tocou em ponto não apresentado aqui antes,sobre o parentesco da prima de Poe.Realmente não sabe-se ao certo(pelo menos eu),mas pelo que andei estudando sobre as biografias na net,ele morou um tempo com a tia(irmã dos pais adotivos ou não?Eis a questão),isso apoiaria o boato da relação com sua tia,e aí poderia ter sido onde ele conheceu sua amada.E,se perceberem em seus olhos em fotos reais,são direcionados para baixo.Está característica na ciência Holística diz que a pessoa é alguém melancólico.Mas é inequivoco que certos aspectos de sua vida o influenciaram,como o poema de Annabel Lee que deixa claro sua influencia pela morte da amada e saudades dela,com a dor respectiva da perda.Eu acho isso.

    ResponderExcluir
  9. Olha... não existe exatamente foto do Poe, no conceito moderno, mas uns daguerrótipos, que meio que usavam técnica diversa, etc. Mas dizem que ele tinha sim uma aparência melancólica, afinal, a vida do cara foi uma desgraceira só.

    Sobre o que o levou a morar com a tia, foi a miséria. Ser escritor, mesmo muito bom, era algo que pagava muito pouco, e com os vícios do autor, isso só dificultava sua vida. Foi o que o levou a morar com a tia, e não ter um (WTF?!?) caso com ela, fato que nenhum biógrafo sério leva minimamente em consideração.

    E Annabel Lee e todas as obras do Poe... pelamor, gente. Ele era um poeta Romântico õ.o tá absolutamente dentro dos temas e paradoxos do Ultra-Romantismo, e a morte é vista como uma pulsão para a unidade absoluta unicamente possível num plano em que o tempo e a materialidade não mais se aplicam.

    Desculpem se estou sendo chata, qualquer coisa é só avisar. Mas é que eu pesquisei a sério esse cara na universidade por alguns anos, e sou totalmente apaixonada pelo autor e sua obra.

    Como eu disse, nenhuma opinião é desnecessária. Embora eu discorde radicalmente da autora e tenha achado muito WTF o título do post e certas ideias apresentadas, vale muito pelas discussões desencadeadas aqui nos comentários.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Pessoal, vou me abster de comentar, pois conversei com a Luiza e temos opiniões iguais sobre esse assunto. Deixarei para ele vir aqui e responder esses questionamentos.

    ResponderExcluir
  11. Arcana(?) Luiza(?),serial legal você fazer um post do Lovecraft na sessão maluquices(se ainda não o fez).Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trevor, eu já tinha pensado sobre isso e prometo seguir a sugestão. No entanto, já tenho outro texto preparado para essa semana ;)

      Excluir
  12. Pronto, pronto, cheguei por aqui!Em primeiro lugar, quero agradecer às pessoas que deixaram aqui comentários, sejam eles de crítica positiva ou negativa, pois acho que opiniões inteligente são sempre bem-vindas.(Esse não é o caso, obviamente, do anônimo responsável pelo primeiro comentário, então não vou perder meu tempo com ele, mas devo dizer que me fez rir). Pessoal, é o seguinte: eu não sou uma grande conhecedora das biografias dos grandes autores. Nunca me dediquei ao estudo profundo de suas vidas, mas também NÃO TENHO ESSA PRETENSÃO. Peço que entendam que este espaço não é o local apropriado para teses que tratem, a fundo, todos os aspectos da vida pessoal de escritores. Aqui, postamos curiosidades e fatos pitorescos. Ao menos, este é o meu objetivo e continuará sendo. Tenho certeza de que muitas pessoas podem falar com muito mais propriedade a respeito de Poe, pois se dedicaram mais a isso, mas espero que entendam que isso não inibe a minha liberdade de também escrever a respeito. Até porque todos os dados não foram inventados por mim. Eu também retirei esses fatos de livros. Entendo que nem todas as biografias concordam entre si, mas as coisas que estão escritas ali não foram delírios da minha cabeça. Agora, quero tratar das duas maiores críticas: o fato de eu ter responsabilizado essas "dificuldades" pela genialidade de Poe. Não acredito ser possível fazer um diagnóstico de sua personalidade, pois ele já está morto e portanto acho que qualquer tentativa se resumiria à inferências. Entretanto, acredito muito que as vivências que temos nos influenciam, em maior ou menos intensidade, e podem mudar nossa trajetória de vida. Sei que o talento, o dom para a escrita que Poe apresentava vai além de qualquer explicação que se dê aqui ou em qualquer outro site, mas o que eu quis dizer é que esses eventos foram importantes na vida dele e quem sabe o inspiraram com idéias, pensamentos e sentimentos. Acredito que toda obra tem um pouco da vida do autor refletida. E por último, a tão mal fadada pedofilia. Entendo que os tempos mudaram, que somos uma geração diferente, em um contexto diferente e claro, com visões diferentes. Antigamente, realmente eram comuns os casamentos com pessoas na puberdade, muito mais jovens do que hoje em dia. No entanto, mesmo naquele tempo, Poe foi extremamente criticado por ter-se casado com alguém tão nova. Muitas pessoas de seu convívio tentaram alertá-lo de que era "loucura" casar-se com alguém assim e que essa união não poderia ser aceita pela igreja. Aparentemente, alguns até cortaram relações com ele pelo feito. Agora digam-me: esse casamento foi totalmente bem aceito?É claro que ele não foi preso (na época, nem existia lei para isso), mas ele encontrou grande resistência pois parece que os outros já consideraram bem "suspeitas" as suas intenções. Por favor, entendam que eu não quis, em momento algum, ofender o autor ou qualquer uma de suas obras. Se eu não tivesse respeito por ele, não teria "perdido" meu tempo escrevendo sobre ele. Minha intenção era apenas mostrar um outro lado do autor e quem sabe, com um pouco de sorte, divulgar um pouco de seus escritos (parece que deu certo, pelo menos em parte). Agradeço mais uma vez à todas as contribuições inteligentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiza, bacana você finalmente ter seu manifestado (pena que a vida real nem sempre deixa a gente fazer tudo o que quer online, né? xD). E, a despeito das críticas e discordâncias que tenho a respeito do seu texto (e creio que a maior realmente foi o toque levemente mais sensacionalista que o necessário), o maior mérito dele é, com certeza, levantar discussões a respeito da vida e da obra do autor, e estimular mais pessoas a conhecerem o trabalho desse grande gênio.

      Quanto às críticas destrutivas, que em nada contribuem, fazem parte, né? O negócio é não alimentar os trolls e bola pra frente.

      Aguardo seus próximos textos o/

      Beijos,
      Eva

      Excluir
    2. Chegará por aqui na próxima sexta, mas não conto quem será o autor da vez ;) seus comentários serão bem-vindos!

      Excluir

Vamos lá, comente e deixe sua marca no Vale dos Arcanos.